Recent

Mais de 400 novos policiais civis são empossados pelo governador Paulo Câmara


A formatura dos novos 405 agentes da Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) foi celebrada na manhã desta segunda-feira (3), no Teatro Guararapes, do Centro de Convenções de Pernambuco, bairro de Salgadinho, em Olinda, Região Metropolitana do Recife. Os 403 agentes e os dois escrivães aprovados no concurso de 2016 vão reforçar delegacias de todo o Estado. Os novos policiais civis começam a atuar nas delegacias de Pernambuco a partir desta terça-feira (4).

“O reforço vai ajudar a enfrentarmos o ano de 2020, que vai ser um ano de desafios, para garantir a Pernambuco a condição de reduzir os números de homicídios, roubos e furtos, fazendo com que a segurança continue a melhorar”, discursou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). Durante o curso de formação que ocorreu entre 12 de agosto e 27 de dezembro de 2019 e teve 716 horas/aula, os agentes receberam treinamento que inclui as disciplinas de Investigação Policial, Inteligência de Polícia Judiciária, Abordagem Policial, Armamento, Munição e Tiro, Direitos Humanos, Criminalística, Prática Policial e Gerenciamento de Crises e Desastres.

Segundo o secretário estadual de Defesa Social, Antonio de Pádua, o Estado contratou quase sete mil policiais entre militares e civis desde o ano de 2015. “Será um grande reforço para o Carnaval. Essa contratação já serve como um aumento do efetivo nas delegacias para que possamos melhorar a qualidade das investigações e atender cada vez melhor a população”.

De acordo com o chefe da PCPE, Joselito Kehrle do Amaral, os novos agentes vão contribuir na aceleração das investigações principalmente em áreas com grande índice de criminalidade. “É um investimento do governo do Estado na segurança pública. Em fevereiro de 2018, por exemplo, com o ingresso dos novos policiais, tivemos uma redução da criminalidade significativa com mais de 60% de elucidação dos casos”, disse.

A mais nova agente civil Bianca Oliveira, de 27 anos, é do município de Arapiraca, em Alagoas. Ela veio ao Recife sozinha após passar no concurso e contou emocionada sobre os desafios que deve enfrentar na corporação a partir de agora. “Foi um preparo longo e árduo. Terminei a faculdade de Direito em 2014 e passei dois anos estudando para esse concurso e, agora, estou pronta para complementar a força policial de Pernambuco”, relatou Bianca, que, mesmo distante de casa, disse ter recebido o apoio de toda a família, inclusive da mãe Margarete Barbosa, de 52 anos.

“É um momento inexplicável. A batalha foi grande. Ela deixou a vida pessoal para conquistar esse momento. É uma realização dela, mas é ainda mais minha. É muito gratificante”, contou Margarete.

Nenhum comentário