Recent

TSE absolve cassação do mandato do deputado estadual Talysson de Valmir

Em sessão realizada no último dia 25 deste mês, o Tribunal Superior Eleitoral - TSE -, por unanimidade, acolheu parcialmente o recurso ordinário interposto pelo deputado estadual Talysson de Valmir e reformou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe, absolvendo-o da pena de cassação do mandato. 

A acusação era baseada em uma manifestação popular feita por moradores do povoado Carrilho, em Itabaiana. O processo começou com uma representação ajuizada por opositores, em desfavor do parlamentar, e no julgamento o TRE/SE lhe teria imputado a cassação do mandato e aplicado multa de 50 Ufir – Unidade Fiscal de Referência -, assim como a seu pai, o prefeito de Itabaiana, Valmir de Fracisquinho.

A fundamentação utilizada foi a de que a inauguração realizada pela Prefeitura Municipal de Itabaiana no Carrilho, em 19 de agosto 2018 - há quase dois meses do pleito eleitoral daquele ano -, teria violado a igualdade de oportunidades entre os candidatos, mesmo o parlamentar não tendo comparecido ao evento e seu nome não ter sido citado nos discursos de entrega das obras à comunidade.

Contra essa decisão foi interposto recurso ordinário ao TSE, tendo o relator, em decisão monocrática proferida em abril desse ano, já se manifestado pela desproporcionalidade da sanção aplicada ao parlamentar.

Esta semana todos os membros deste Tribunal confirmaram este entendimento, e afastaram, em decisão colegiada e por unanimidade, a sanção de cassação do diploma de Talysson de Valmir imposta pelo TRE/SE.

Sobre a decisão, Talysson de Valmir reafirmou que não só respeita a justiça, como continuará respeitando os atos judiciais dela. "Agradeço primeiramente a Deus, depois às pessoas que confiaram a mim o mandato parlamentar, e a justiça, por ter compreendido que o episódio em questão foi, acima de tudo, resultado da manifestação popular, representada pela alegria dos presentes no dia da entrega de importantes obras à comunidade do povoado Carrilho, em Itabaiana", disse ele à época.

Nenhum comentário