Recent

Coronel João Sá-BA: Carlinhos Sobral e Romualdo somam pouco mais de R$ 3 milhões em patrimônios, diz declaração de bens no TSE


Mais uma vez dois candidatos com patrimônio milionário disputam a prefeitura de Coronel João Sá(BA) nas Eleições 2020. Com o início da campanha eleitoral no último domingo (27), todos os dados dos candidatos à Prefeitura já estão disponíveis no sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Uma informação que sempre chama a atenção é relativa aos bens declarados pelos concorrentes e a distância entre a realidade financeira de cada um dos competidores.

A declaração de bens é obrigatória para quem disputa as eleições no país. Entre os bens dos postulantes Carlinhos e Romualdo aparecem: Gados, caprinos, suínos, apartamento, Dinheiro em espécie, Terreno, fazendas e casas. 

Confira os valores declarados por cada um dos candidatos:

Conforme declaração do candidato Carlinhos Sobral(MDB), ele aparece no sistema do TSE com patrimônios de R$ R$ 1.212.370,00 milhão. Já o ex-prefeito Romualdo(PSD) derrotado nas eleições 2016 por 59 votos de diferença; aparece com maior patrimônio entre todos os candidatos. Ele declarou R$ 1.841.100,00 milhão à justiça eleitoral.

Dois candidatos a vice têm patrimônio acima de R$ 800 mil.

Quando se leva em consideração os candidatos a vice-prefeito, a relação daqueles com patrimônios “quase milionários” aumenta em comparação em 2016. O atual vice-prefeito, recém rompido com Carlinhos, que encabeça chapa com Romualdo, o candidato Deval de Zé de Caçula (PP) informou à Justiça Eleitoral possuir um patrimônio mais de meio milhão R$ R$ 593.256,21 mil.

Já o Pecuarista, Dielson de Justino(MDB), filho do saudoso Zé de Justino, informou à Justiça Eleitoral um patrimônio mais de R$ 225.000,00 mil. Ele tenta ocupar o cargo de vice-prefeito na chapa do prefeito Carlinhos Sobral, que busca reeleição pela coligação "Mais 4 pra quem mais cuida das pessoas."

Limite de gastos

Embora ter um milionário na chapa ajude um bocado, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) impõe limites tanto aos gastos totais das chapas quanto ao volume de dinheiro que os candidatos podem doar às próprias campanhas. O objetivo é evitar que o poder econômico desequilibre a disputa.

Em Coronel João Sá, o valor máximo que um candidato a prefeito pode investir na campanha de primeiro turno é de R$ 172.905,55 milPara ser eleito vereador na cidade de Coronel João Sá, o limite de gastos é de R$ 12.307,75 mil. O Portal Conexão Verdade consegui a tabela contendo todos os valores para todos os municípios do Brasil está no site do TSE.

Esse dinheiro pode vir do financiamento público, via fundo eleitoral, ou de doações de pessoas físicas. Pessoas jurídicas não estão autorizadas a doar às campanhas. No entanto, o máximo que o próprio candidato pode doar para a campanha corresponde
a 10% do teto. Ou seja, R$ 17,2 mil no primeiro turno. Tudo isso considerando as candidaturas que seguirem a lei, claro.

Em Conceição de Coité-BA, candidato do DEM pede registro de candidatura e declara ao TSE R$ 32 milhões em bens.

O candidato do DEM à Prefeitura de Conceição do Coité-BA, Marcelo, declarou ter um patrimônio de R$ 32 milhões ao fazer, nesta semana o pedido de registro de sua candidatura ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Até o momento, Marcelo é o candidato mais rico da região do sisal. A maior parte do patrimônio do candidato está distribuída entre aplicações de renda fixa, participações em empresas e imóveis.

Em tese, o patrimônio de Marcelo permitiria que ele bancasse por inteiro sua própria campanha, já que o limite de gastos previsto em lei para a campanha à prefeitura de Coité é de R$ 362 mil por candidato. Aos 50 anos, Marcelo é natural de Conceição do Coité. Engenheiro Civil, ele fez carreira como empresário no ramo de sisal. Já seu candidato a vice-prefeito na chapa, Renato Souza (DEM), declarou pouco mais de R$ 221 mil em patrimônio ao TSE.

Da redação Portal Conexão Verdade – Alagoas, Bahia, Pernambuco e Sergipe

Nenhum comentário