Publicidade

ANUNCIANTES

Dentista é encontrada morta e família acusa oficial da PM de feminicídio; polícia investiga

A dentista Ana Luiza Souto Dompsin, 25 anos, foi encontrada morta com um tiro na nuca dentro da própria casa no município de Divisa Alegre, em Minas Gerais, próximo da divisa com a Bahia, na segunda-feira (22).

Segundo a Polícia Militar, os agentes foram acionados após denúncia de que uma mulher estava baleada dentro de um imóvel. No local, encontraram a dentista ferida e o namorado que foi encaminhado à delegacia. 

Na unidade policial, ele relatou que estava sentado na cama quando ouviu um disparo de arma de fogo deflagrado pela jovem contra a própria cabeça. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi chamado, mas a vítima não resistiu. 

A família começou uma campanha nas redes sociais que pede Justiça, usando a hashtag  #justiçaporanaluiza. A  irmã da dentista, Andréa Dompsin, publicou nas redes sociais que não acredita em suicídio. 

"O assassino está preso, mas alega que foi suicídio. O laudo do IML [Instituto Médico Legal] não constatou vestígios de pólvora nas mãos dela e ninguém consegue se matar com tiro na própria nuca! Lutamos para que o assassino continue preso e que se faça Justiça”, publicou.

Em outro post, a irmã atualiza os seguidores: “O assassino foi convocado a prestar depoimento em liberdade e a perícia está em vias de comprovar que foi assassinato. Ele tem influência na polícia de Divisa Alegre, mas não pode sair impune!”, escreveu.

Ana Luiza estudava em Vitória da Conquista e é sobrinha da professora Geanne de Cássia Oliveira da Silva, secretária de Governo do município de Vitória da Conquista. O funeral aconteceu no Cemitério Parque da Cidade, em Vitória da Conquista, nesta quarta-feira (24). 

De acordo com a Polícia Militar da Bahia, nesta terça-feira (23), por volta das 2h40, um oficial da Polícia Militar da Bahia foi encaminhado à delegacia da cidade de Divisa Alegre, ouvido e liberado.

As Polícias Civil e Militar de Minas Gerais estiveram no local, recolheram a arma do oficial e a perícia foi feita. As investigações serão conduzidas pela Polícia Civil de Minas Gerais.

Nenhum comentário