Recent

Prefeitos se unem para pedir ajuda internacional no combate à pandemia: 'Estamos atrasados e vivendo um colapso'

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulgou nesta segunda-feira (29) um vídeo para pedir ajuda internacional no combate à pandemia no país. O conteúdo, que reúne chefes do Poder Executivo de oito municípios, além do presidente da frente, será enviado a órgãos internacionais junto com um ofício. As informações são do G1. 

A iniciativa ocorre em meio às críticas ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, principalmente sobre a atuação diante da pandemia. Pressionado, Araújo cancelou compromissos da agenda e se reuniu com assessores nesta segunda. Segundo a apuração da TV Globo, ele pediu demissão do cargo. A informação ainda não foi confirmada pelo governo.

Mais cedo, senadores prometiam ir ao Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir o impeachment do chanceler, informou o blog do Gerson Camarotti.

A própria FNP lançou comunicado para cobrar a substituição do ministro. No texto, a entidade definiu que a atuação do ministro tem "leque diverso de trapalhadas e atitudes destrutivas" e que é preciso "reverter a política externa desastrosa" conduzida por ele.

Presidida pelo ex-prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette (PSB), a FNP reúne as 412 cidades com mais de 80 mil habitantes, o que abrange todas as capitais, e representa 61% da população brasileira.

A entidade tem liderado a criação de um consórcio público para a compra de vacinas por municípios. A iniciativa foi formalizada em 22 de março.

'Socorro'

Participam do vídeo os prefeitos do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM-RJ); de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT-SE); de Fortaleza, José Sarto (PDT-CE); de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM-RS); de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB-PE); de Pelotas, Paula Mascarenhas (PSDB-RS); de Belém, Edmilson Rodrigues (PSOL-PA); e de Salvador, Bruno Reis (DEM-BA).

"Estamos atrasados e vivendo um colapso no sistema de saúde", afirma o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues. "No turismo, na economia e na vida do povo brasileiro", completa José Sarto.

"É uma questão de tempo para mais variantes e mortes", continua Sarto.

Os prefeitos também contextualizam a superlotação de leitos, a falta de insumos, a presença de variantes e a "forte repressão" que ocorre contra as medidas sanitárias de combate ao novo coronavírus.

Segundo a assessoria de FNP, o vídeo e um ofício com pedido de ajuda será enviado a órgãos como a Organização da Nações Unidas (ONU), e a União Europeia. A ideia é obter recursos, insumos e medicamentos.

"O que estamos vivendo no Brasil hoje impede a assistência adequada aos pacientes", dizem prefeitos no vídeo, que também foi publicado no canal de YouTube da FNP.

"Acreditamos que, com a ajuda de outras nações, podemos disponibilizar leitos, medicamentos, testagem gratuita, vacinas, oxigênio, auxílio às populações mais vulneráveis (...) Por isso, estamos unidos pedindo socorro".

Nenhum comentário