Publicidade

ANUNCIANTES

Número de mortos pela polícia bate recorde no país, aponta Anuário da Violência

O número de pessoas mortas pela polícia no Brasil em 2020 bateu recorde, sendo o maior já registrado de toda a série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que coleta os dados desde 2013.

 

De acordo com informações divulgadas na última quinta-feira (15) pelo 15º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, que se baseia em informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais, foram 6.416 mortos pelas polícias Civil e Militar, por agentes de folga ou em serviço. O número representa aumento de 1% na comparação com 2019.

 

Comparando com 2013, ano em que os números passaram a ser coletados, o crescimento nas mortes chega a 190%

 

Negros morrem mais

 

Mesmo sendo 56,3% da população brasileira, os negros são vítimas de 78,9% das mortes cometidas por policiais no país. Já os brancos, que totalizam 42,7% da população, foram vítimas de 20,9% das mortes, percentual semelhante ao de outros anos.

 

“A estabilidade da desigualdade racial inerente à letalidade policial ao longo das últimas décadas retrata de modo bastante expressivo o déficit de direitos fundamentais a que está sujeita a população negra no país”, afirma o Anuário.

 

Mulheres

 

Um dado referente às mulheres chama a atenção no 15º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. A maioria das vítimas da letalidade policial é formada por homens, mas o número de mortes de pessoas do sexo feminino subiu de 0,8% (2019) para 1,6% (2020).

 

Concentração de mortes

 

Conforme o Anuário, 50 cidades concentram mais da metade (55%) de todas as mortes cometidas por policiais no ano de 2020. Elas estão distribuídas em 16 unidades da federação, incluindo suas 16 capitais. O estado do Rio de Janeiro se destaca com 15 municípios na lista. São Paulo e Bahia possuem 7 municípios cada um. O Pará tem 5 municípios na relação.

Nenhum comentário