Publicidade

ANUNCIANTES

https://www.edenevaldoalves.com.br/wp-content/uploads/2021/12/banner_900x100px_mais_luz.gif

Otto Alencar preocupado com saída de aliados e os desdobramentos da CPI que indiciou Rui Costa por contrato milionário na compra de respiradores


Como este portal havia antecipado no início da noite de ontem(16), o governador Rui Costa e o ex-secretário Bruno Dauster foram indiciados pela CPI da Covid tocada pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. A princípios alguns chegaram a duvidar e não acreditar, suspeitando da veracidade dos fatos narrados por este portal, logo vindo a tona a notícia que caiu como uma bomba no colo de aliados do Rui Correria.

Agora, o relatório final da investigação será entregue ao Ministério Público Federal (MPF) e também à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). A oposição já avisou que vai pedir abertura de uma CPI no Legislativo baiano para investigar os fatos. Há quem diga que as 21 assinaturas necessárias já estão próximas de serem conseguidas.

Tchau obrigado...

O ex-prefeito de Itatim e delegado da Polícia Civil, Gilmar Nogueira, um dos fundadores do PSD no município, filiado há quase 10 anos anunciou a saída do partido nesta quinta-feira (16), em publicação realizada em rede social.

Tingão, como é conhecido, é ligado ao deputado federal Elmar Nascimento (DEM) – em 2 de dezembro, ele esteve no lançamento da pré-candidatura ao governo estadual de ACM Neto e declarou que não estava feliz com o tratamento da atual gestão estadual ao município. Neto deve participar, na quarta-feira (22), da inauguração do Centro Administrativo de Itatim. 

Sem conversa

Já em Coronel João Sá, região Nordeste II, o ex-prefeito Romualdo, importante liderança na região, e atual presidente do PSD revelou seu descontentamento com a dupla Wagner e Rui. Ultimamente Romualdo Costa, vem recebendo ligações, convites para uma reconciliação, o que até aqui parece distante e improvável. Nem mesmo o cacique Otto, e Adolfo Menezes, Presidente da Assembleia Legislativa da Bahia foram capazes de convencê-lo a desistir de apoiar Neto. Ele Seguirá com ACM Neto, inclusive anunciando meses antes do lançamento da pré-candidatura do ex-prefeito de Salvador ao palácio de Ondina. Romualdo ganha de Neto e José Ronaldo, a importante missão na região Nordeste II, de coordenar e articular a campanha de Neto para governador juntamente com os ex-prefeitos Weldon de Cícero Dantas, Paulo de Deus de Paulo Afonso, Sorria de Fátima e Carlinhos de Paripiranga. 

Fim da paciência

O desembarque da deputada estadual Mirela Macedo do bloco governista causou preocupação no PSD. O senador Otto Alencar, cacique-mor do partido na Bahia, disse, a aliados, temer que o movimento de Mirela acabe causando outras baixas, uma vez que outros parlamentares e prefeitos filiados à legenda têm manifestado insatisfação com o governo Rui Costa (PT) e desejo de migrar para o grupo liderado por ACM Neto (Democratas). A saída de Mirela foi considerada por Otto precipitada, pois, na visão dele, seria melhor esperar até o ano que vem, quando o cenário estaria "mais claro". Alguns dos quadros da sigla acataram o pedido de Otto e estão adiando o anúncio de apoio a Neto. Mas até quando? 

Roma não decola e o palanque continua aberto

Integrantes do PL na Bahia manifestaram ao presidente nacional do partido, Valdemar Costa Neto, o desejo de manter no estado a aliança com ACM Neto. Inclusive, avisaram que pretendem pleitear um lugar na chapa encabeçada pelo democrata. A ideia é apoiar Neto para o governo do estado e a reeleição do presidente Jair Bolsonaro, nacionalmente. Com o aumento desenfreado da baixa popularidade de Roma no estado eles seguem resistentes ao nome do ministro da Cidadania, que, na visão dos liberais, não agregaria na eleição de bancadas para deputado estadual e federal. 

Fogo amigo

Prefeitos e alguns aliados do Senador Otto Alencar(PSD) ainda não tiveram coragem de encará-los. Mas o descontentamento com Wagner e Rui é grande e ensurdecedor. Alguns prefeitos e aliados não querem mais votar no grupo governista. Um prefeito que preferiu não se identificar procurou este comunicador e afirmou que só espera o momento e a hora certa para embarcar de vez com Neto.

"Se Otto fosse o pré-candidato ao governo do estado, ficaria dentro do grupo", revela. Dois prefeitos próximo a Otto Alencar, aguardam por recursos do governo do Estado, e estes recursos forem aplicados mesmo assim não votam no PT, garante. Um gestor tem 25 milhões em obras prometidas e outro tem 16 milhões asseguradas e algumas em andamento. Tudo depende de como ocorrerá os próximos capítulos. Vamos aguardar. 

Segundo informações da capital baiana, um deputado federal petista tem dito a colegas parlamentares que Rui Costa foi quem mais fez oposição a Wagner na Bahia. Ele diz que a alcunha de "Correria" foi um contraponto ao "Wagareza" e que Rui praticamente liquidou programas que foram marca dos governos do hoje senador, como Topa. "E o pior é que ele se gaba de ter boa avaliação, mas não transfere votos, como ficou claro em Salvador e nas pesquisas", criticou, a outro deputado. 

Vai pra onde?

Com a filiação do ex-ministro Sérgio Moro ao Podemos, o governador Rui Costa sugeriu ao deputado federal Bacelar, presidente do partido na Bahia, que se filie ao PSB para disputar a reeleição. O parlamentar, entretanto, ficou reticente com a ideia, pois tem dito a aliados que o PSB só deve eleger um deputado - hoje tem dois e, para ele, muito dificilmente elegeria um terceiro.

Zero à Esquerda?

O clima continua tenso entre Cassinho, prefeito de Nova Soure e o pré-candidato a deputado federal Ricardo Maia ambos do PSD. Cassinho não gostou após tomar conhecimento por um ‘leva e traz’ que seu nome havia sido destaque na imprensa pombalense, e que um aliado de Ricardo Maia o havia detonado ao vivo em uma emissora de rádio local.

“Ele se elegeu presidente do COISAN e até agora não deu explicações a que veio. O comunicador alega que Cassinho não dá explicações, não se manifesta, e não atende a imprensa de modo geral. Qual foi mesmo o objetivo de Cassinho a frente o COISAN? Qual? indaga o comunicador. A não ser dá empregos e empregar um familiar que tem aí um cargo com alto salário no Consórcio acusa o comunicador. "Qual é o trabalho que ele está fazendo a frente do consorcio? Falta transparência", afirma o comunicador. Como administrador e presidente do Consórcio Público Interfederativo de Saúde Nordeste II, em termos de transparência e divulgação, Cassinho de Nova Soure, é um "zero à esquerda", teria dito o aliado de Ricardo Maia ao vivo em alto e bom tom para toda Ribeira do Pombal e região ouvirem. 

Ambição por empregos

O comunicador ainda destacou que o sonho do prefeito Cassinho, a frente do  consórcio seria comandar mais empregos à frente no Hospital Geral Santa Tereza, caso o governador Rui Costa entregasse a unidade hospitalar para o consórcio, o que de fato não ocorreu e isso teria deixado Cassinho chateado com o governador, conclui o repórter. 

Assinou este artigo, CARLINO SOUZA, com informações da Bahia.  /  Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado  -  Foto de Cassinho: Rede Social.

Nenhum comentário