Publicidade

ANUNCIANTES

https://www.edenevaldoalves.com.br/wp-content/uploads/2021/12/banner_900x100px_mais_luz.gif

Uma semana depois de ataque, Brasil vive apagão de dados sobre a Covid

Desde que sofreu uma série de ataques hacker em seus sistemas na madrugada da última sexta-feira (10/12), o Ministério da Saúde não conseguiu solucionar o apagão de dados sobre a Covid-19 causado pela invasão.

A derrubada das plataformas da pasta afetou, por exemplo, a emissão do comprovante de imunização contra o coronavírus por meio do aplicativo ConecteSUS. A função permanecia indisponível até a noite desta quinta-feira (16/12).

A discussão sobre a exigência do comprovante de vacinação estava no meio de um furacão de polêmicas entre autoridades quando o ataque ocorreu. Alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o documento passou a ser obrigatório para viajantes que chegam ao Brasil após determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

O ataque hacker também impossibilitou o registro do avanço da campanha de imunização no país. Na quinta-feira (16/12), 14 estados não disponibilizaram dados sobre doses de vacinas aplicadas. O país, que estava imunizando mais de 1,2 milhão de pessoas por dia, passou a contabilizar uma média de 900 mil após a invasão. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa* e foram analisados pelo (M)Dados, núcleo de análise de grande volume de informações do Metrópoles.

Nenhum comentário