Recent

Adustina(BA) tem melhor ensino fundamental da região; números de Nova Soure preocupam


Fizemos um levantamento sobre como anda a educação em nossa região, para encontrar possíveis progressos ou retrocessos. Pesquisamos dados disponíveis no portal QEdu da Fundação Lemann. Enumeramos 13 municípios, sendo 11 da Bahia – Heliópolis, Fátima, Adustina, Ribeira do Pombal, Cícero Dantas, Ribeira do Amparo, Paripiranga, Cipó, Sítio do Quinto, Antas e Nova Soure – e 2 do Estado de Sergipe – Poço Verde e Simão Dias. Focamos exclusivamente no Ensino Fundamental, no 5º e no 9º ano, a partir dos resultados da Prova Brasil, realizada em 2017 e divulgadas no ano seguinte. É a última radiografia precisa que se tem sobre o processo educacional brasileiro. Os dados aqui refletem a proporção de alunos que aprenderam o adequado na competência de resolução de problemas até o referido ano em estudo, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.

Há mais atrasos que progressos neste levantamento, mas o destaque, sem dúvida, é o município de Adustina, visivelmente distanciado de todos os outros nas duas disciplinas. Em muitos casos chega a dobrar os índices positivos de aprendizagem. Outro destaque é a superioridade dos números do 5º ano sobre os baixíssimos índices de aprendizagem do 9º ano, isto em quase todos os envolvidos na pesquisa. Se os números positivos do 5º ano contaminarem as séries seguintes, haverá melhoria significativa do ensino fundamental nos próximos anos.

Excetuando-se os números de Adustina e de uns poucos municípios, aqui e ali, precisaremos melhorar muito para o nosso ensino ser considerado regular. Há casos que são inacreditáveis. Numa escola pública de Nova Soure, do 9º ano, 43 alunos fizeram a prova e nenhum deles atingiu o mínimo adequado. E a escola era da Rede Estadual. Os 433 alunos da rede municipal que fizeram a prova não ficaram muito distantes. Apenas 8 esforçados atingiram o que se poderia dizer de competência mínima de aprendizagem, ou seja, 2%, em Matemática. Os dados de Língua Portuguesa também não são animadores em Nova Soure.

Não é nenhuma surpresa perceber que os percentuais positivos de Matemática são sempre inferiores aos de Língua Portuguesa, mas há, basicamente no Estado de Sergipe, uma disparidade entre os números da rede municipal e da rede estadual, quando a modalidade é oferecida pelos dois entes governamentais. Poço Verde é o município onde tal diferença chega a ser catastrófica. Em Matemática, no 9º ano, o índice positivo é de apenas 8%, inclusive maior que Cícero Dantas (6%), Cipó e Ribeira do Amparo (5%), Nova Soure (2%) e equiparado aos números de Heliópolis. Internamente, os números dos alunos da rede estadual saltam para 17%, enquanto que os do município batem preocupantes 5%.

Conclui-se, pois, que, a estrada é longa e tortuosa. Como estamos em ano de eleições, vamos ver quais são os candidatos que darão prioridade ao tema e, se eleitos, quais serão capazes de realizar uma transformação considerável e definitiva nesta área vital para nossa região. E não é suficiente achar que basta dar aumento aos professores e tudo estará a caminho do paraíso. Os números indicam que precisamos também de estrutura, planejamento, dedicação e prioridade. Em suma, focar na educação porque há, sim, um amanhã.

Se você desejar ver os números de sua cidade, dê um clique A Q U I

Nenhum comentário