Recent

A PF e os escândalos em Sergipe: nova operação; "tem gente que assinou 100 e deixou R$ 70 mil"

A superintendente da Policia Federal em Sergipe, Erika Marena, continua sendo a mais cotada para assumir a chefia da instituição em todo o País, segundo noticiário insistente da grande imprensa.

Em Sergipe, a madrinha da Lava-Jato vai muito bem.
Foram realizadas, até agora, duas operações, uma na SEED e outra na Secult, que há muito deviam sido realizadas.

Sobre a operação de ontem, falta saber o que ocorre em municípios.

Ontem à noite, no Cidade Alerta Sergipe, da TV Atalaia, Tonco Saraiva, presidente do Sindicato dos Músicos, disse, em entrevista a Gilmar Carvalho, que "os artistas devem falar""tem gente que assina R$ 100 e deixa R$ 70 mil".

Na operação de ontem na Secult, assim como já havia ocorrido em outros setores, apareceu o mesmo nome de empresa por onde passam contratação de artistas.
Segundo Tonico, o que teria ocorrido na Secult também acontece na contratação de artistas para o Forró Caju.

Transporte escolar

A primeira operação da gestão Marena em órgãos do Estado ocorreu na SEED e envolveu investigações sobre o transporte escolar.
Pedindo anonimato, um prefeito disse a NE Notícias que vários colegas "fizeram maracutaias e devem estar com medo da prisão".

Nova operação

O que se fala nos porões do poder é que pelo menos uma nova operação estaria sendo preparada, tendo como alvo "gente grande", antes da possível saída de Marena para integrar a equipe do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Nenhum comentário