Publicidade

ANUNCIANTES

https://www.edenevaldoalves.com.br/wp-content/uploads/2021/12/banner_900x100px_mais_luz.gif

Depois de suspender voos, Itapemirim deixa de operar trechos rodoviários

Depois de suspender todos os seus voos, por meio da Ita Transportes Aéreos, o Grupo Itapemirim, em recuperação judicial e presidido por Sidnei Piva, pediu à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) a suspensão do atendimento de rotas rodoviárias para 73 cidades do País. A suspensão começa em 27 de janeiro e já foi publicada no Diário Oficial da União na última semana de dezembro de 2021, com aprovação da ANTT e Ministério da Infraestrutura.

 

Segundo a Agência Brasil, os pedidos de supressão de linhas e de paralisação definitiva de atendimento envolvem 16 linhas e 73 mercados operados pela Itapemirim e 12 linhas e 52 mercados operados pela Viação Caiçara, que também faz parte do grupo.

 

As rotas onde a Itapemirim deixará de operar com seus ônibus são: Areia-Recife; BH-Recife; Brasília-Maceió; Cachoeiro do Itapemirim-Campos dos Goytacazes; Caldas Novas-Maceió; Feira de Santana-Fortaleza; Recife-Barra das Garças; Recife-Curitiba; Recife-Foz do Iguaçu; Recife-Rio de Janeiro; Recife-São Paulo; Rio de Janeiro-Teresina; Salvador-Sobral; São Paulo-João Pessoa; São Paulo-Santa Cruz do Capibaribe; Teresina-Belém; Areia-Goiana; Guarabira-Goiana; Itaobim/Jequié-Maceió/Recife; Cachoeiro do Itapemirim/Itapemirim/Atílio Vivácqua/Mimoso do Sul-Campos dos Goytacazes; Caldas Novas-Maceió/Aracaju; Feira de Santana-Cabrobó/Salgueiro/Icó/Jaguaribe/Russas; Capim Grosso-Icó/Jaguaribe/Russas/Fortaleza;Petrolina/Icó/Russas;Cabrobó-Icó/Russas/Fortaleza; Recife / Maceió / Aracaju / Feira de Santana/ Itabuna/Eunápolis/Teixeira de Freitas/São Mateus-Curitiba; Recife-Foz do Iguaçu/Eunápolis/Curitiba; Aracaju/Itabuna/Eunápolis/Teixeira de Freitas-Curitiba/Foz do Iguaçu; São Mateus/Linhares-Curitiba/Guarapuava/Cascavel/Foz do Iguaçu; Vitória/Campos dos Goytacazes-Guarapuava/Cascavel/Foz do Iguaçu; Recife-Rio de Janeiro/São Paulo; Salvador-Sobral e São Paulo-Santa Cruz do Capibaribe.

 

Nota

 

Segundo posicionamento da ANTT à Folha de S. Paulo, o passageiro terá direito a reembolso do valor pago pelo bilhete, em até 30 dias do pedido, via declaração em formulário fornecido pela transportadora. A Itapemirim, procurada pela PanRotas, enviou a seguinte nota: “O Grupo Itapemirim esclarece que apresentou recentemente um plano de reestruturação logístico e operacional, com o objetivo de reduzir custos e maximizar os resultados financeiros em suas rotas de longa distância. Adicionalmente, informamos que as operações rodoviárias do Grupo Itapemirim seguem de forma normal, com cobertura em mais de 2.700 destinos no Brasil e com o mesmo nível de segurança, serviço e eficiência operacional característicos da Viação Itapemirim“.

Nenhum comentário