Publicidade

ANUNCIANTES

Ação da PF em Salgueiro(PE) prende agricultor com carga roubada de R$ 240 mil

A Polícia Federal (PF) em Salgueiro (PE), Sertão Central, prendeu na última sexta-feira (3) um agricultor de 44 anos, natural de Teixeira, na Paraíba. De acordo com a PF, ele é suspeito de receber uma carga roubada no último dia 9 de agosto na cidade de Flores (PE), Sertão do Pajeú. O fato só foi divulgado hoje (6).

Com informações acerca do agricultor, que não tinha antecedentes criminais, a polícia realizou levantamentos nas cidades de Afogados da Ingazeira (PE) e Brejinho (PE), na mesma região, onde as equipes encontraram parte da mercadoria roubada (celulares e relógios) num comércio e na residência da esposa do suspeito, que ficam localizados em Brejinho, onde ele residia.

De lá os federais passaram a fazer buscas em diversos armazéns indicados pela esposa do suspeito, o qual não se encontrava em sua residência. Num dos depósitos foi encontrada uma carga roubada de móveis dentro de um caminhão, no dia 12 de julho deste ano em Paulo Afonso, norte baiano. Foram encontrados objetos como botas, produtos de beleza e de higiene e diversos remédios de uso proibido, sem as correspondentes notas fiscais.

Também foram retidas inúmeras notas de 100 bolívares venezuelanos, sem nenhum valor de mercado. Para se ter uma ideia, 100 bolívares equivale a 13 centavos (a quantia ainda está sendo contabilizada).

Foram encontrados ainda vários produtos que estavam em caminhões roubados em vários estados do Nordeste, a exemplo de móveis, materiais para construção civil, de beleza e higiene, de cozinha, além de livros e calçados.

Autuação

Grande parte das mercadorias já foi entregue à empresa de transporte que foi alvo da investida dos bandidos. Após os trabalhos ostensivos e localizadas diversas cargas e mercadorias roubadas, todo o material foi encaminhado à delegacia da PF em Salgueiro, onde o agricultor posteriormente foi apresentado por seus advogados. Ele foi autuado pelo crime de receptação qualificada (artigo 180, parágrafo 1º do Código Penal). Caso seja condenado poderá pegar penas que variam entre três e oito anos de reclusão

O homem realizou exame de Corpo de Delito no Instituto de Medicina Legal (IML) e passou pela audiência de custódia, onde foi decretada sua prisão preventiva. Em seguida foi encaminhado para a Cadeia Pública de Salgueiro, onde ficará à disposição da Justiça Federal do Estado.

Em seu interrogatório o agricultor disse que trabalha no mercadinho com sua esposa e no aluguel de máquinas agrícolas e perfuração de poços artesianos. Ele alegou que todas as mercadorias foram compradas de um vendedor, mas não deu detalhes, e que eram sem notas fiscais, mas não sabia se eram frutos de roubo de cargas. Disse também que comprou todas as mercadorias por R$ 240 mil entre os dias 25 e 26 de agosto.

Já a esposa dele foi ouvida em inquérito policial e em seguida liberada. Ela disse que é proprietária de um mercadinho e que jamais desconfiou que as mercadorias que estavam nos armazéns e em sua residência fossem produtos de roubo. Ela informou ainda que nunca questionou seu companheiro sobre as notas fiscais e que as mercadorias foram compradas com o dinheiro da família.

Nenhum comentário